Novos investimentos do FSA vão viabilizar a produção de quatro longas-metragens e três
obras para TV

A ANCINE e o BRDE anunciaram na última semana investimentos em mais sete projetos de cinema e televisão no sistema de fluxo contínuo das Chamadas Públicas PRODAV e PRODECINE 02 do FSA – Fundo Setorial do Audiovisual. A soma do valor investido nestes projetos, que realizaram a defesa oral (“pitching”), na última quinta-feira, dia 7, é de R$ 10,9 milhões.

No fluxo contínuo do PRODAV – Linha B, de produção independente para TV, foram aprovados investimentos de R$ 1.010.512,00 para a terceira temporada da série “Reis da Rua”, da produtora Mosquito, e de R$ 1.500.000,00 para a sitcom “Máximo e Confúcio”, da Jerê Moreira, ambas a serem exibidas pela TV Cultura. Para o documentário “O imaginário de Juraci Dórea no Sertão – Veredas”, da produtora baiana Larty Mark Ltda., a ser exibida pela TVE-BA foi aprovado um investimento de R$ 197.355,00.

Já pelo fluxo contínuo do PRODECINE 02 – Linha C do FSA, na qual distribuidoras demandam recursos para investir na aquisição de direitos de exploração comercial de obras cinematográficas de longa-metragem, foram aprovados quatro projetos. A Downtown Filmes conseguiu a aprovação de R$ 3 milhões a serem investidos no longa “Irmã Dulce”; R$ 2 milhões para o longa “Minha Fama de Mau”, que conta a história de Erasmo Carlos e R$ 3 milhões para a comédia “Os homens são de Marte… e é pra lá que eu vou”. Finalizando a lista, a Califórnia Filmes aprovou investimentos no valor de R$ 337 mil no filme “Riocorrente”, drama do diretor e roteirista Paulo Sacramento.

Fonte: Boletim Informativo n° 67 da Agência Nacional do Cinema

Categorias: Notícias
Tags: ,

Postado por em | 0 comentários