De Mata Verde, no Jequitinhonha, divisa com Bahia, a Marmelópolis, no Sul de Minas, próximo a São Paulo, passando por Taiobeiras, Cachoeira do Pajeú, Malacacheta, Ferros, Sete Lagoas, Belo Horizonte, Contagem e Três Corações, dentre outros. A oficina de implementação de Sistemas Estaduais e Municipais de Cultura que teve início em Belo Horizonte ontem (19/06) e vai até esta sexta (21/06) reúne servidores, gestores públicos, conselheiros de cultura e agentes culturais de 32 municípios mineiros com as mais diferentes realidades. Em comum, o cumprimento de todas as fases de formalização do acordo de cooperação federativa do Sistema Nacional de Cultura (SNC). O evento, que acontece no Conservatório de Música da UFMG, é realizado pela Secretaria de Articulação Institucional (SAI) do Ministério da Cultura e a Representação Regional Minas Gerais.

Prevista para acontecer em 17 localidades do país, a oficina de implementação de Sistemas Estaduais e Municipais de Cultura pretende oferecer informações sobre o SNC e capacitar os gestores dos municípios que já celebraram o acordo de cooperação federativa, dando subsídios para a estruturação dos sistemas de cultura nos seus respectivos âmbitos de competência. As cidades de Cuiabá, Goiânia, Campo Grande, Natal e Salvador já receberam a capacitação.

A mesa de abertura da oficina, ocorrida na manhã de ontem, contou com as presenças do diretor de Programas Integrados da SAI, Bernardo Mata Machado; da chefe da Representação Regional Minas Gerais, Cesária Alice Macedo; do representante da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, Luiz Henrique Silva de Oliveira, e do vereador Arnaldo Godoy, de Belo Horizonte.

Em sua palestra, o diretor da SAI, Bernardo da Mata Machado, apresentou os conceitos e princípios do Sistema Nacional de Cultura. “A implantação do SNC é a garantia de que a política de cultura seja estável e se consolide como política pública”, afirmou o diretor, antes de iniciar uma verdadeira aula sobre a estrutura institucional da cultura no país, direitos culturais e o significado do SNC. Bernardo Mata Machado falou dos desafios que área vivencia, entre eles a pouca articulação entre os entes federados, os problemas na formação técnica de gestores e servidores, a precariedade de informações e os baixos orçamentos, realidade que deve ser enfrentada com a implantação do Sistema Nacional de Cultura.

Além de gestores, são convidados a participar das oficinas agentes culturais e conselheiros de cultura. Segundo a SAI, o envolvimento do seguimento cultural é essencial para que o Ministério da Cultura possa alcançar a Meta 01 do Plano Nacional de Cultura, que prevê o Sistema Nacional de Cultura institucionalizado e implementado, com 100% das Unidades da Federação e 60% dos municípios com sistemas de cultura institucionalizados e implementados até 2020.

Municípios presentes: Arinos, Belo Horizonte, Cachoeira do Pajeú, Campanário, Campestre, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Delfim Moreira, Delfinópolis, Diamantina, Ferros, Igarapé, Ipatinga, Juiz de Fora, Malacacheta, Marmelópolis, Mata Verde, Matias Barbosa, Muriaé, Oliveira, Paraopeba, Passos, Poços de Caldas, Rio Doce, Rio Vermelho, São Gonçalo do Abaeté, São Francisco, Santa Cruz do Escalvado, Santa Rita do Sapucaí, Sete Lagoas, Taiobeiras e Três Corações.

Fonte: Ascom/MinC

Categorias: Notícias
Tags:

Postado por em | 0 comentários