A Caixa Econômica Federal (CAIXA) promoveu, nesta quarta-feira (19), em Belo Horizonte (MG), a entrega simbólica dos cartões do Vale-Cultura para empregados do banco e a 48 funcionários do Instituto Cultural Flávio Gutierrez (ICFG) que trabalham no Museu de Artes e Ofícios (MAO), no centro da Capital mineira.

Participaram do evento a ministra da Cultura, Marta Suplicy; o vice-presidente de operações corporativas da Caixa, Paulo Roberto dos Santos; e a presidente do ICFG, Ângela Gutierrez, que dirige o MAO (foto à direita).

Marta Suplicy comemorou a adesão da Caixa e do MAO. Para ela, a cerimônia organizada pelo banco, no Museu, representou um importante reforço na divulgação da política pública. “Estamos mostrando como funciona a política do Vale-Cultura. É o banco oferecendo cartões a seus funcionários que, em Belo Horizonte, por exemplo, podem pagar acesso ao MAO e outros lugares; também comprar bens culturais. E o próprio MAO que, além de aceitar pagamento por Vale-Cultura, estende o benefício a seus empregados”, falou a ministra. Outro aspecto ressaltado por ela foi o fato de a Caixa ainda atuar como operadora dos cartões pelos quais as empresas podem oferecer o Vale a seus funcionários, estando, o Banco, presente em toda a cadeia produtiva do Programa.

Esta ampla adesão da Caixa se revela nas palavras de Paulo Roberto dos Santos. Segundo ele “A Caixa está confiante no sucesso do Vale-Cultura.”

Para Angela Gutierrez, o Vale-Cultura é um “fato histórico. Tenho muito orgulho, honra e alegria de efetivar a entrega do Vale aos funcionários do Museu de Artes e Ofícios e o recebimento do Vale para visitantes do Museu”. Segundo ela, “o Vale-Cultura é uma reivindicação antiga e verdadeira de todo o povo brasileiro”.

Clique aqui para ver mais fotos do evento

PROGRAMA: Vale-Cultura é um benefício que pode ser oferecido pelas empresas e entidades com personalidade jurídica para funcionários contratados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) – carteira assinada. Quem emprega faz a adesão ao Programa Cultura do Trabalhador, junto ao Ministério da Cultura, escolhe uma operadora e pode oferecer aos seus funcionários um cartão magnético pré-pago, válido em todo território nacional. São R$ 50, mensais, cumulativos.

Com Vale-Cultura é possível comprar, por exemplo, CDs, DVDs, livros, revistas, jornais, instrumentos musicais, entradas para teatro, cinema, museus, espetáculos, shows, circo. O Vale-Cultura também pode ser usado para pagar a mensalidade de cursos de artes, audiovisual, dança, circo, fotografia, música, literatura ou teatro.

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, desde o final de 2012, tem trabalhado pela aprovação da lei que instituiu o Vale-Cultura, sua regulamentação e efetivo funcionamento da política pública. Articulou junto às representações patronal e de empregados dos bancos a inclusão no acordo coletivo da categoria desse benefício aos bancários que ganham até cinco salários mínimos (R$ 3.620). Tem participado de uma série de eventos para promoção do programa.

VALE-CULTURA NO PAÍS: Até o início desta semana, 1.540 empresas aderiram ao programa, beneficiando 367.534 empregados. Em Minas Gerais, o recorte desse dado é: 173 empresas aderiram, beneficiando 5.224 empregados.

AÇÃO DA CAIXA: O banco atua em todas as etapas do programa: é empresa beneficiária (oferece cartões a seus empregados), é operadora (oferece cartões Vale-Cultura a empresas que querem conceder o benefício a seus funcionários) e aceitará pagamento via Vale-Cultura em seus Centros Culturais.

Como beneficiária, foi uma das primeiras a se cadastrar no Vale-Cultura para proporcionar aos seus empregados acesso a eventos e produtos culturais.

Adesão dos Funcionários

Mais de 23 mil empregados do banco podem ter acesso ao Vale-Cultura. Destes, mais de 17 mil já aderiram, em um percentual de 75% de optantes pelo benefício. Em Minas Gerais, a adesão dos funcionários do banco ao benefício atingiu 86,9% do público-alvo. De 2.315 empregados da Caixa, 2.014 aderiram ao programa.

Segundo tem declarado Jorge Hereda, presidente do Banco, a adesão ao programa é uma demonstração do reconhecimento e valorização da empresa aos seus empregados. “Como operadora, a Caixa é uma das primeiras a fornecer efetivamente o Vale-Cultura, com engajamento institucional nessa importante política pública.”

OPERADORA: A Caixa opera o cartão com as bandeiras Mastercard e Elo, das redes Cielo e Redecard. Empresários que queiram receber o Vale-Cultura pelo banco devem ter seus estabelecimentos credenciados nestas redes, por meio das agências da Caixa ou diretamente nas centrais de atendimento da Cielo e Redecard. São mais de 40 mil estabelecimentos comerciais, em todo o Brasil, habilitados a receber por meio dos cartões que emite às empresas cadastradas. Mais de 500 já beneficiarão seus empregados com o Vale-Cultura por meio da Caixa.

Para conferir mais fotos do evento clique aqui.

(Texto: Ascom MinC

Fotos: Eduardo Rocha)

Categorias: Notícias
Tags:

Postado por em | 0 comentários