10.3.2017 – 11:06

O Ministério da Cultura (MinC), por meio do Departamento de Promoção Internacional (Deint) da Secretaria de Articulação e Desenvolvimento Institucional (Sadi), irá apoiar a divulgação, em eventos internacionais, do trabalho científico produzido por docentes do curso de Pós-Graduação em Memória e Acervos da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB). Por meio de uma transferência de recursos, foram repassados R$ 35.600 para viabilizar a participação dos professores em eventos acadêmicos internacionais, uma etapa importante para o aperfeiçoamento dos profissionais.
De acordo com o secretário de Articulação e Desenvolvimento Institucional do MinC, Adão Cândido, a iniciativa segue a orientação do ministro da Cultura, Roberto Freire, de fortalecer a FCRB como o lócus de pensamento do MinC em termos de políticas culturais. “O Deint apoia a FCRB para que se cumpra a exigência de um mestrado profissional. Estamos em linha com a orientação do ministro, envidando todos os esforços possíveis para fortalecer a fundação”, ressalta.
Segundo a presidente da FCRB, Marta de Senna, serão beneficiados quatro professores por ano. “No momento, devido ao grande interesse dos docentes, a instituição está analisando os pedidos, segundo critérios rigorosos e transparentes. Para conseguir pontuar na Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), temos que participar de eventos internacionais. Mas, como nosso mestrado é profissional, não recebemos auxílio-viagem da Capes, eles só financiam mestrados acadêmicos, apesar de o curso ser reconhecido pela instituição e ser objeto de avaliação no mesmo nível de exigência. O ministro Roberto Freire foi sensível a essa questão e ficamos muito felizes. Logo que o ministro assumiu, ele manifestou o desejo de fortalecer a casa como centro de formação de gestores de cultura e esse apoio é uma indicação segura de que ele está colocando a declaração em prática”, ressalta Marta.
Sobre o programa
O programa de Pós-Graduação em Memória e Acervos foi criado em 2015 e teve sua primeira turma de alunos em 2016. O curso tem como principal objetivo a formação de gestores, técnicos e funcionários que atuam com acervos públicos e privados diretamente ligados à conservação e à organização de documentos de natureza múltipla arquivística, museológica ou bibliográfica; curadores; profissionais que trabalham com produção e difusão cultural, de espaços de memória; pesquisadores e responsáveis por eventos de natureza múltipla que utilizam acervos documentais em suas atividades correntes; assim como o público em geral que esteja em busca de formação profissional na área de acervos e memória.
Texto e Fonte: Alessandra de Paula/Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Salvar

Categorias: Notícias
Tags: , ,

Postado por em | 0 comentários